segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Penso que é inevitável escrever qualquer coisa acerca do (macabro) assassinato do Carlos Castro. A notícia apanhou-me desprevenida. É daquelas coisas que achamos que só vemos nos filmes.
Não tenho opinião formada sobre o Carlos Castro. Apenas que era uma presença assídua na Moda Lisboa, sempre sentado na primeira fila a observar os desfiles com atenção. Homossexual assumido, cronista e jornalista. Só sei isso sobre ele. Sei isso e sei que morreu de uma forma horrível. Não consigo imaginar o sentimento de desilusão, pavor e impotência que deve ter tido naquela noite.

O que mais me escandaliza neste terrível acontecimento são os comentários que vou lendo aqui e ali "Era maricas, teve o que merecia..."; "É bem feito"; etc. Acho vergonhoso que se olhe desta maneira para uma morte assim. Ninguém merece ser morto, seja de que orientação sexual for, de que idade for ou de que cor. Ninguém merece que a sua vida lhe seja tirada por outros.
Essas pessoas que pensam dessa forma absurda, egoísta e ridícula que guardem as observações para si.

Quanto ao rapazito, não me vou pronunciar.

Um comentário:

boneca de porcelana disse...

Foi um caso macabro, nem imagino o que se passou na cabeça daquele rpaz par fazer tal coisa :( Ele não merecia isto, ng merece morrer desta forma. Tb tenho ouvido muitos desses comentários infelizes... Enfim :( E o pior é que vêm sempre de homens :|