segunda-feira, 16 de abril de 2012

Pior que ter um melt down é ver uma amiga ter um. Realmente há pessoas que merecem tudo de bom nesta vida e que infelizmente as coisas não lhes correm tão bem como deviam.

A minha amiga C. é daquelas amigas com quem podemos contar a qualquer hora do dia e da noite. É aquela amiga que larga tudo na hora e nos diz "Vou já para aí.". É aquela amiga que nos acalma nos piores momentos da nossa vida e nos faz rir às gargalhadas nos melhores. Ter alguém assim na nossa vida é um privilégio que eu tenho.

A minha amiga C. é mais amiga dos seus amigos do que dela própria. A sua maior virtude é também o seu maior defeito pois acaba por dar tudo de si aos outros ficando sem nada ou quase nada para ela.

Muitas das coisas boas que tenho a ela o devo. As conversas intermináveis. O crescimento desde a fase parva da adolescência até à fase parva de sermos adultas. Sim, continuamos a ter fases parvas. Sempre. Em qualquer idade. O fugir de casa à noite para nos encontrarmos com aqueles amigos e o sair de casa dos pais para finalmente termos a nossa casa. Ser adulto traz tantos ou mais problemas que ser adolescente. Quando somos adolescentes temos sempre aquele porto de abrigo que é o ninho dos nossos pais. Quando somos adultos sentimo-nos mal por ter que voltar a esse ninho. Mesmo quando isso não tem qualquer problema.

A minha amiga C. é forte. É mais forte e segura que eu. Raramente chora. Raramente vai abaixo. Está sempre um passo à frente, seja na escola ou no trabalho. Sempre teve boas notas. Tem um bom currículo. Tem uma vida social invejável. Tem mil e um amigos. A minha amiga C. é alegre, expontânea, divertida e extrovertida. É vistosa, tem estilo e é a amiga mais culta que tenho. Sabe muito sobre tanta coisa. A minha amiga C. fez tudo certo. Todos os passos que deu foram os correctos mas inexplicavelmente foram dar a um destino que não é o que ela queria. Não tenho dúvidas que ela vai sair de onde está para algo muito melhor. Sei que ela consegue ultrapassar qualquer coisa. Já o fez tantas vezes.

Às vezes gostava de ser mais como ela. De saber o que dizer e fazer. De conseguir dar de mim como ela dá de si. Queria ser mais amiga. Ajudar mais. Mas não sei como. Resta-me dar-lhe toda a minha amizade do fundo do meu ser e fazê-la saber que onde quer que vá eu vou com ela, onde quer que ela esteja eu vou lá estar. Seja qual for o caminho que ela escolha eu vou apoiar. Sempre.

3 comentários:

Camila disse...

Inveja (da boa) por teres uma amiga assim, deve ser fantastica* beijinho

*C*inderela disse...

infelizmente coisas más acontecem a pessoas boas. espero que dê a volta por cima. e amizades assim é de louvar.

Bjokas

Anita disse...

enviei-te um e-mail :)